isso é baía formosa

eu depois do velejo

  • "viver a poesia é muito mais necessário e importante do que escrevê-la" murilo mendes

sábado, 18 de dezembro de 2010

verão a chuva

a chuva vem umedecendo a janela há uns dias.
tem aquele silêncio morno que invade o quarto,
tem aquele cobertor com cheiro bom de guardado.
tem o lençol que eu troquei ontem,
aquele outro eu já deixei na lavanderia.
tem um acordar cedo,
levantar preguiçosamente junto com o sol.
ver o mar. o mar. o amar.
tem o cheiro de café com leite,
tem música com gosto de tapioca
e o dia inteiro.
tem um trabalhar que cansa e que é bom.
tem uma rotina, um ser ou não ser que não é de fato.
tem um adormecer tarde,
junto com a lua que varou a noite no azul.
tem você no teu olho e no meu brinco.
tem tudo aqui, amor.
ciclicamente.



"acorda amor" chico buarque no ouvido

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

as quatro estações

ela sabe que quando vem o outono,
cai em folhas.
no inverno, como geada,
ela esfria qualquer lembrança ruim.
congela a saudade e faz nevar no peito de amada
cristais de alguma coisa-que se não é- é muito próximo de amor.
e, com a primavera vem ela e seu perfume, para juntas então, florirmos.
no verão, traz o suor e alguma cerveja, para guardar na geladeira.
ela é a companhia.
de resto, não se sabe nada.



escutando antonio lucio vivaldi

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

alegria da alegoria

estamos presos na caverna de nós,
fazemos altares e somos pagãos.
nos transvestimos... alegóricos!
múltiplos e ao mesmo tempo multilados.
mutilados! somos livres apenas na ideia.
e, no momento em que conto a ideia que tive, me prendo.
correntes, sombras e luz. luz!
quando pulsamos, somos.
o mel.



amy w. "back to black" no volume máximo hoje