isso é baía formosa

eu depois do velejo

  • "viver a poesia é muito mais necessário e importante do que escrevê-la" murilo mendes

sábado, 29 de novembro de 2008

sussurro


todas as palavras contam.
ou melhor: descontam!
e se tivéssemos um limite de palavras por vida?
se chegássemos a um ponto e não pudéssemos dizer mais nada?
tínhamos esgotado a nossa fonte!!
às vezes estou assim...
nada mais posso dizer.
tudo vira um eco no silêncio e
nada vale falar... ar... ar... ar...


domingo, 23 de novembro de 2008

felicidades (em desordem de importância)


esmalte clarinho, all star, bem-casados (os doces, lógico!), milhares de livros, música sempre e o silêncio quando necessário, cheiro de mar, pegar onda, todo mar, papelarias, araçá, escurinho do cinema, pipoca, café com leite, flores, cheiro de madeira, sorrisos, bolsas, esculturas, bibliotecas, ficar de bobeira, seriados, bloguear, balanço de rede, frutos do mar, pé na areia, cheiro de ervas, jasmim, os amigos de longe, os de perto, os de sempre, rir até doer a barriga, chorar até espantar a angústia, chuva no rosto, pedalar, chocolates, beijinhos, abraços cheirosos, dar aula, assistir aula, ouvir, falar, olhar, dançar, meios de comunicação, lojas de decoração, viajar, férias!

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

vulcao

decidi ser mil.
mil cores,
mil formas,
mil aparências
sem perder a essência.
aliás, nao decidi, sou assim...
dentre todas as faces
e todas ligadas
pelos mesmos valores e amores,
só quero ser mil.
tudo em mim são coisas do destino.
na minha aparente calma,
sou um vulcao que pode explodir
em suave erupção.